fbpx

Sistema de Bilhetagem

Assédio sexual no transporte
14 de março de 2018
Homenagem à Marielle
16 de março de 2018

Foto: Toninho Tavares/ Agência Brasília

Assefit-DF apoia as investigações de fraude no Sistema de Bilhetagem e repudia qualquer conduta criminosa praticada por servidores públicos.

A Associação dos Auditores Fiscais de Transporte do DF (Assefit) manifesta seu apoio à operação intitulada “Trickster”, realizada pelo Ministério Público e pela Polícia Civil do Distrito Federal, cujo objetivo é apurar fraudes do Sistema de Bilhetagem Automática (SBA) do DFTrans.

A operação, amplamente divulgada pela mídia, apura a existência de uma organização criminosa que atuaria em três frentes. Uma intitulada “inseridores”, que colocavam as empresas fantasmas e os funcionários falsos no sistema do DFTrans, dando início ao esquema. A segunda etapa era a dos “validadores”, que validavam a compra de crédito de vale-transporte para os cartões gerados de forma fraudulenta. E, por último, os “descarregadores”, permissionários que descarregavam os cartões nos ônibus; transformavam os créditos do vale-transporte em dinheiro em espécie.

Desde 2013, os auditores fiscais de transporte do DF já investigavam casos parecidos. À época, a Assefit divulgou relatório que apontava fraude no sistema e entrou com representações junto ao Ministério Público do DF e à Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Contra a Administração Pública, bem como com o pedido de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) junto à Câmara Legislativa do DF (confira toda a documentação abaixo)

Assefit repudia qualquer conduta criminosa praticada por servidor público. A entidade destaca ainda que não medirá esforços para resguardar os auditores, por entender que as acusações citadas na operação “Trickster” tratam de casos específicos que ainda estão em investigação. Portanto, trabalhará para que o cenário atual não prejudique a reputação e as atividades dos auditores fiscais de transporte, que têm como principais atribuições o zelo pela qualidade do transporte público no DF, a garantia do direito de ir e vir do cidadão e a segurança da população por meio da fiscalização de irregularidade, pautando-se pela ética, transparência e confiança.

Brasília, 15 de março de 2018

 

Representações

Procuradoria Distrital dos Direitos do Cidadão

Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios

Diretoria Operacional de Transporte Urbano do Distrito Federal

Ministério Público do Distrito Federal e Territórios

Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio 2

 

Relatórios

Relatório de Inspeção 2011

 

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: